Diesel – Conheça por dentro

Smart critiques. Stupid creates. Com sua proverbial ironia, o célebre slogan da campanha da Diesel de 2010 encorajava os clientes a ousar e realizar suas ideias, por mais absurdas que pudessem parecer. O lema resume bem a trajetória de Renzo Rosso, o italiano que, ao assumir em 1985 o controle da fábrica de jeans da qual já era sócio, conseguiu transformá-la, em poucos anos, em um verdadeiro império. Essa mesma visão inspirou o mais recente empreendimento do empresário, a Diesel Village.
Inaugurada em meados de 2011 em Breganze, uma pequena cidade do norte da Itália, a nova sede da Diesel está longe de ser um projeto corriqueiro. “O espaço foi pensado de maneira que interior e exterior se fundissem por meio de grandes superfícies de vidro, equipadas com filtros e cortinas, inundando os espaços com luz natural”, afirma o arquiteto Paolo Mantero, chefe do escritório homônimo responsável pelo planejamento dos ambientes internos, junto do time criativo da Diesel. A arquitetura dos edifícios ficou a cargo do Studio Ricatti.
O projeto buscou o equilíbrio entre a paisagem do entorno, a indústria e a qualidade de vida de quem ali trabalha. “Os escritórios se organizam em volta de um jardim interno, assim como as instalações de serviços: restaurante, bar, auditório, academia, quadras de esportes e berçário”, conta Mantero. Além disso, como acrescenta a arquiteta Laura Parolin, do mesmo escritório, “a iluminação cuidadosa, os acabamentos e a decoração são exemplos de síntese e integração das necessidades para o bem-estar de quem utiliza estes espaços”.
Logo na recepção, uma parede vegetal com 23 m de altura preenche o grande hall e expressa com energia a ideia geral dos arquitetos. O prédio foi pensado para reduzir ao máximo o impacto ambiental e aumentar a economia energética. “Foram escolhidos apenas materiais que envelhecem naturalmente, como madeira, concreto, cobre, aço zincado e ferro natural”, diz Mantero. Nos interiores, os pisos de madeira provêm rigorosamente de plantações certificadas e não utilizam colas prejudiciais à saúde.
Outro desafio arquitetônico foi representado pelas dimensões do empreendimento, enorme se comparado com o padrão das empresas italianas: são 60 mil m² de área construída. “Apesar disso, a sensação de quem visita a nova sede da Diesel é a de estar em um espaço com proporções humanas, sugestivo, quente e acolhedor, cheio de cantos íntimos para se refugiar”, afirma o arquiteto.
O décor contribui para a sensação de aconchego, porque exibe uma mescla de objetos de design contemporâneo – de marcas consagradas, como Artemide, Moroso, Targetti e Vitra, entre outras – com peças vintage adquiridas por Rosso ao longo dos anos, como o antigo balcão norte-americano dos anos 1950, inteiramente restaurado e colocado na área do bar. (SILVIA ALBERTINI)
Matéria publicada em Casa Vogue #319

Anúncios

Tags:,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: